Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

lages.png

 

lages_parque_jonas_ramos_peq.jpg

 

Arquivo

 
23 Abril 2017
Que isto sirva de exemplo!

 

A Câmara de Vereadores de Bom Jesus do Oeste se comprometeu, ao assinar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), a propor em até 30 dias projeto de lei que reduz em, no mínimo, 25% o valor de todas as diárias concedidas pela Câmara aos Vereadores e servidores.

Os valores de diárias da Câmara de Vereadores de Bom Jesus do Oeste estavam acima do valor de municípios da região com população e arrecadação maiores e superiores a até de órgãos estaduais. Em viagem a Florianópolis, por exemplo, o valor da diária paga pelo Legislativo de Bom Jesus do Oeste é, atualmente, de R$ 602,27.

 

Caso não cumpra o acordo, o Presidente da Câmara de Vereadores fica sujeito à multa diária de R$ 100,00, a ser revertida para o Fundo para Reconstituição dos Bens Lesados do Estado de Santa Catarina (FRBL).

No ano passado, a prefeitura e a Câmara de Celso Ramos já tiveran de assinar um TAC por esta mesma razão. Em viagem à Brasília, por exemplo, Prefeito e Vice tinham direito a diárias no valor de R$ 1.100,00.

Os vereadores também tinham direito a uma diária de R$ 600,00. Foram obrigados a reduzir para R$ 600,00 e R$ 450,00 respectivamente.

 

22 Abril 2017
Deputada se posiciona com relação a manifestação em frente a sua casa

 

"Com relação ao grupo de pessoas que esteve na minha casa na manhã deste sábado, recebi com respeito e isso faz parte do processo democrático e do cotidiano da vida parlamentar.

Na última quarta-feira a bancada do PPS votou pela urgência do projeto da Reforma Trabalhista com o compromisso do Governo de aceitar as emendas até a próxima segunda-feira e esgotar o debate na comissão especial, antes de ir para a votação no plenário.

Apresentamos pela bancada, 19 emendas ao texto e deveremos apresentar mais, fruto das sugestões que ainda estamos recebendo neste fim de semana. Reafirmo o meu compromisso de lutar pelo melhor texto que garanta os direitos dos trabalhadores e ao mesmo tempo possibilite novos investimentos no nosso país, oportunizando mais vagas de trabalho"

22 Abril 2017
Incêndio em veículo da Diretran pode ter sido criminoso

0131037_crop.jpg

Na madrugada deste sábado (22) um dos carros da Diretran a serviço dos Agentes de Trânsito estacionado no espaço do terminal rodoviária D. Honorato Piazzera foi incendiado.  Do veículo Gol não sobrou nada. Há suspeita de que o incêndio tenha sido criminoso e o coordenador do Diretran, Jacinto Bet está acompanhando o caso.

 

Ocorre que o Posto de Polícia que funcionava dentro da rodoviária foi desativado em janeiro e também retiraram o vigilante que atendia este local. 

Última atualização em Domingo, 23 de Abril de 2017 00:00
22 Abril 2017
Privatização da BR 282 virá depois de construídas as terceiras pistas

 

imagem_materia.jpg

O Diretor Executivo do Dnit em Brasília, Halpher Luiggi Rosa disse na segunda-feira, durante entrega da ordem de serviço das passarelas na BR 282, que a duplicação desta rodovia é um desafio muito grande, pois exige uma série de obras de arte, como viadutos e elevados e por esta razão a sua privatização é complicada porque elevaria as tarifas.

Mas lembra que está apenas começando o processo e inicia pelo seu estudo de tráfego, ao que a deputada Carmen Zanotto tranquiliza dizendo que “não existe concessão sem debate público”.

Significa dizer que já estão até programadas uma série de audiências públicas.  O prefeito Ceron questionou o diretor do Dnit sobre várias questões, entre elas quis saber se a concessão da BR 282 estava sendo tratada em separado da concessão da BR 470, uma vez que a ideia é fazer em conjunto para permitir a redução do valor dos pedágios. Soube que estão sendo tocadas em separado. Deverá ser então uma bandeira que a comunidade passa a assumir a partir de agora.

 Mas, Halpher observou que a proposta é realizar as terceiras faixas em 20 quilômetros ao longo do trecho entre Lages a Santo Amaro da Imperatriz – destes, seis quilômetros em Lages – e, a retificação de 43 pontos críticos ao longo do trecho, antes de proceder o leilão de privatização para permitir que o pedagiamento não seja tão elevado.

unnamed_5.jpg

Para isso serão necessários R$ 71 milhões, sendo que R$ 30 milhões somente para os 20 quilômetros de terceiras pistas (o custo de R$ 1,5 milhão por quilômetro). Como ainda não há previsão orçamentária, a deputada Carmen Zanotto propôs que juntamente com o deputado Jorginho Melo e os prefeitos dos municípios lindeiros da 282 levem a demanda ao Fórum Parlamentar Catarinense para que se faça emenda conjunta a fim de incluir no orçamento da União.

Proposta bastante viável uma vez que além das emendas individuais, há ainda as emendas de bancada que podem ser canalizadas para esta obra.

22 Abril 2017
Trabalhadores deixaram um "lembrete" para a deputada

 

Um pequeno grupo de trabalhadores esteve, na manhã deste sábado, em frente a casa da deputada Carmen Zanotto, lhe deixando um lembrete:

unnamed_24.jpg

Os manifestantes pedem que a deputada vote contra a reforma Trabalhista, que institucionaliza a terceirização.

Carmen.jpg

 

22 Abril 2017
Homenagem da Câmara de Vereadores

unnamed_22.jpg

Todos os que compõem a equipe do Movimento Tabor, responsável pelas encenações da Páscoa vão receber uma homenagem da Câmara a pedito dos dois vereadores citados: Chagas e Osni.

Na realidade envolve uma grande equipe e todos eles estão de parabens pelo esforço e dedicação para anualmente levar esse espetáculo religioso à população de Lages e região.

22 Abril 2017
"O fato de não ter contrato não é prova de que não existiu propina", diz procurador da Lava Jato

23232983.jpg

Leia o que disse o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava-Jato ao ao  Diário Catarinense. Ele esteve na quinta-feira em Florianópolis.

 

DC -Nas delações divulgadas na semana passada, políticos catarinenses responsáveis por governos com ou sem contratos com a Odebrecht foram citados. Em administrações sem contratos com a empresa, como o Governo do Estado, a principal defesa é a não existência de um contrato com a construtora. Só isso basta para afastar suspeita de corrupção?

 

Quando acusamos alguém de corrupção é quando há provas de que houve uma venda do serviço público. O fato de não existir um contrato de um governo com a Odebrecht não é prova de que aquelas pessoas não receberam propina, pois os políticos podem ter influenciado e beneficiado a empresa por meio de um serviço público ou a aprovação de uma medida provisória ou lei. Isso que deve ser investigado. Uma empresa como a Odebrecht, quando ganha uma licitação, precisa que os valores da sua obra sejam inseridos no orçamento anual. Ou seja, precisa que parlamentares estejam dispostos a inserir a rubrica dos gastos nos anos que a obra vai se estender. É um exemplo de como a atuação parlamentar pode ser relevante em um esquema de corrupção. Além de tudo isso, uma destinação de recurso de propina para prefeito ou governante pode ser através do pedido de um parlamentar que tenha aquele governante na sua base de apoio e votação, aquilo que as pessoas chamam de curral eleitoral. Então todas as hipóteses devem ser investigadas. 

OBS: É que o governador ten insistido na tese de que não assinou contrato nenhum com a Odebrecht, portanto não tem envolvimento com a empresa.

 

O que disse Moacir Pereira sobre o caso:

 

IMG_20170422_102035971.jpg

Última atualização em Sábado, 22 de Abril de 2017 13:28
20 Abril 2017
Jorginho exibe cartaz para dizer que defende o fim do foro privilegiado

unnamed_21.jpg

 

Fora da lista da Lava-Jato, o deputado federal Jorginho Mello (PR) disse se sentir bem a vontade para defendeu o fim do foro privilegiado.

Exibiu seu posicionamento no plenário da Câmara dos Deputados através de um cartaz.

O parlamentar enfatiza o artigo 5ª da Constituição Federal: "todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza".

Foto: Rafael Wiethorn

Última atualização em Quinta, 20 de Abril de 2017 20:51
20 Abril 2017
Vereador faz reunião para encaminhar medidas para conter os abusos na Avenida Pres. Vargas

Lucasreuni__o.jpg

 

Após receber muitas reclamações da comunidade em geral a respeito da desordem, perturbação do sossego alheio e lixo deixado nas ruas nos fins de semana e nas principais avenidas da cidade, o vereador Lucas Neves (PP) convocou uma reunião na tarde de quarta-feira.

Participaram da reunião representantes do Poder Executivo, através da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, e da Secretaria Municipal de Planejamento e Obras, Vigilância Sanitária, Polícia Militar, comerciantes e empresários.

 

Algumas das medidas levantadas:

ponto.jpgOs comerciantes solicitaram, o cumprimento da lei que proibe o consumo de bebidas alcoólicas em logradouros públicos.  

ponto.jpgO vereador Lucas irá encaminhar um requerimento, que necessita de aprovação plenária, ao diretor do fórum da Comarca de Lages, juiz Ariovaldo Rogério Ribeiro da Silva, sobre a presença de menores consumindo bebida alcoólicas em  via pública. 

 

ponto.jpgDiscutiu-se também a necessidade de fazer uma revisão do Plano Diretor, a respeito dos horários de funcionamento dos estabelecimentos.

 

ponto.jpgFechamento de retorno de um trecho da avenida Presidente Vargas também foi solicitado. 

 

20 Abril 2017
Jacinto Bet diz que “há muita coisa para ser consertada”

unnamed_20.jpg

 

O diretor executivo da Coordenação de Segurança e Transito, Jacinto Bet, disse em reunião na Acil que “hoje nós temos 105 mil veículos emplacados em Lages. É difícil fazer trânsito em uma cidade mal planejada. Um fator negativo muito importante é a má educação da maioria dos condutores”

Segundo ele, com quatro meses de trabalho muitas questões já estão sendo estudadas e outras já estão previstas como uma rótula para o cruzamento da Rua Getúlio Vargas com a Avenida Luís de Camões, além de uma fuga de saída em frente ao Hospital Seara do Bem e outra rótula em frente ao Parque de Exposições Conta Dinheiro.

 

“Há muita coisa para ser consertada”, destacou o diretor que citou como exemplo o recuo das faixas de pedestres que ficam nas esquinas, pois hoje os motoristas precisam parar em cima das faixas para ter visibilidade se a passagem está livre.

Segundo ele, também estão previstas a implantação de passagens em elevado onde há grandes fluxos de veículos como em frente a Caixa Econômica e Facvest, na Avenida Marechal Floriano, que logo receberá um elevado.

 

O diretor mencionou, ainda, que há fortes reclamações na Avenida Papa Joao XXIII sobre a ciclovia.

“Lá ela foi implantada equivocadamente em uma pista que poderia ser de rolamento. Já passamos para o Seplan para que estude e passe a ciclovia para o lado de decida ou parte da calçada”, salientou.

 

Início  |  « Anterior12345678910Próximo »  |   Fim