Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

Lages.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
16 Março 2019
Consumidora procurou o Procon para conferir a venda de combustível

0_14.jpg

O preço do litro da gasolina aditivada em um dos postos de combustíveis à beira da BR-282 em Lages é de R$ 4,289. O valor de R$ 50 daria 11,66 litros.

Uma consumidora estranhou e suspeitou de que a quantia paga e o registro no painel do carro não estavam batendo corretamente. Aí que entrou em ação a verificação volumétrica. Então ela procurou o Procon.

A consumidora percebeu baixíssima movimentação do ponteiro, sendo que, segundo a reprodução do Procon, da queixa dela, havia discrepância em comparação aos abastecimentos anteriores no mesmo valor, pois o ponteiro do marcador se movimentava mais. A dúvida era se a quantia solicitada em dinheiro havia sido realmente depositada dentro do tanque do veículo, fazendo jus ao valor por litro.

O coordenador executivo do Procon de Lages, Júlio Borba, e o fiscal Adriano Padilha de Andrade, realizaram a investigação em quatro bicos de combustível abastecedores de gasolina aditivada no posto em questão. Todas as informações estavam no padrão. Nenhum problema foi evidenciado em relação ao abastecimento neste posto.

 

16 Março 2019
Marcius consegue recursos para os municípios

0_13.jpg

O deputado estadual Marcius Machado (PR) destinou  R$ 500 mil para a saúde dos municípios graças as atituculações com o senador  Jorginho Mello.
Os municípios contemplados foram Anita Garibaldi (R$ 200 mil), Bocaina do Sul, Otacílio Costa e Painel, com R$ 100 mil cada.
 
“Os recursos destinados aos municípios vieram da crescente demanda na área da saúde e foram indicados de acordo com a necessidade dessas cidades”, diz o deputado. 
Foto: Mirella Guedes
15 Março 2019
Ex-secretário já está na folha de pagamentos da Semasa

Diretor 0409 218370

Joao Alberto Duarte 346.***.***-91

6006600 -

SEMASA SEC MUN AGUA E SANEAMENTO

 

Quietinho sem nenhum alarde o ex-secretário regional já assumiu cargo na Semasa

15 Março 2019
Vereadores da oposição continuam obstruindo a pauta de votações em Bocaina do Sul

Câmara de Bocaina do Sul continua com a pauta de votações obstruída porque os vereadores de oposição se negam a votar qualquer matéria enquanto aguardam decisão de anulação da eleição para escolha do presidente da Casa, no ano passado. Alegam que a eleição foi irregular porque aconteceu antes da data prevista, que seria a última sessão do ano.

Dos 9 vereadores, cinco são da oposição (um era situação, foi chefe de gabinete do prefeito Schmuller, e mudou de lado retornando à Câmara). Portanto, se ausentando não há quórum para votação.

Desde o início do ano não aconteceu nenhuma sessão deliberativa porque os cinco vereadores ficam no plenário discutindo o assunto da eleição e quando iniciam os trabalhos da pauta, se retiram. A população tem acompanhando as sessões que acontecem sempre às quintas-feiras, e está revoltada com a situação. Muita gente comparece à Câmara para vaiar os vereadores.

Há sete projetos aguardando votação:

54255000_1056115017922639_7509487782885064704_n.jpg

e... dois do ano passado:

dois.jpg

Essa associação de desenvolvimento da micro bacia rio Dois Irmãos. Trata-se de um grupo de produtores de vime. Esse imóvel que a prefeitura vai ceder a esses produtores é uma escola abandonada e os produtores poderão utilizar as instalações para desenvolver suas atividades

15 Março 2019
Uma festa para homenagear as mulheres de sucesso

Homenageadas_Mulheres_de_sucesso__282_.jpg

Eis as quatro mulheres homenageadas no 10º Prêmio Mulheres de Sucesso que reuniu mais de 300 pessoas, nesta quinta-feira, no salão principal do Serrano Tênis Clube. O prêmio é uma realização do Núcleo da Mulher Empreendedora da Associação Empresarial de Lages.

0_12.jpg

Quatro mulheres, quatro histórias diferentes, mas que tem na família o ponto de equilíbrio de suas vidas.  Na categoria indústria a homenageada foi a Denise Thomazzi, da JJ Thomazzi; no comércio,foi a empresária Edilma Vanderlinde de Figueiredo, da Lafi Cosméticos. Em serviços, foi a médica Monica Menezes, da Clínica IMA; e em impacto social, a vencedora foi Ana Claudia Bett Hinckel, da Laços de Vida.

Mulheres_de_sucesso__81_.jpg

A coordenadora do núcleo, Ligia Pagani, ressaltou a importância do papel da mulher na sociedade.

“Até pouco tempo atrás, as mulheres tinham receio de lutar por um lugar de destaque na profissão, e os homens não nos davam esta oportunidade. Mas as coisas estão mudando, a cada dia as mulheres ganham mais espaço e isso se deve a sua persistência, dedicação e a busca constante de capacitação”, declarou.

Fotos: Nilton Wolff

15 Março 2019
É a imprensa e não a Secretaria de Saúde que tinha de checar a lista?

Prefeito Antônio Ceron chamou ontem a imprensa e os vereadores para xinga-los pelo que chamou de vazamento das informações da CPI do Pronto Atendimento de que na lista dos óbitos divulgados pela Secretaria da Saúde estaria incluído o nome de uma pessoa viva, conforme o que checou membros da comissão. Segundo o que explicou o prefeito seria um caso de homônimo.

A pessoa que procurou a CPI tem o mesmo nome da que faleceu em 1º de dezembro do ano passado no Pronto Atendimento, é quase da mesma idade e que até moram em bairros próximos. Entende que embora houvesse o erro material (uma vez que apenas trocou o telefone de uma pelo da outra), a imprensa teria errado ao não checar a informação.

Em suma, a imprensa é a culpada e não o setor público que expediu a informação “equivocada”. Agora se a imprensa tem de chegar todas as informações oficiais fica impraticável o exercício da profissão. Se temos de responder até pela informação oficial, afinal qual será a fonte que podemos considerar confiável? A imprensa tem de partir do princípio de que a informação expedida por um órgão oficial tem de estar eivada da verdade.

O próprio poder público tem de responder pelas informações que expede e se responsabilizar por elas. Não seria muito mais fácil e justo que a Secretaria da Saúde simplesmente esclarecesse o equívoco sem sair caçando culpados?

Será que precisaria o prefeito chamar a imprensa e vereadores para xingá-los por propagar e divulgar a informação? Estamos aqui invertendo papeis. Em defesa do prefeito a vereadora Aidamar Hoffer disse que deveria haver uma lei que proíba que os membros da CPI divulguem informações antes de se concluir os trabalhos. Espécie de lei da mordaça. Mas o prefeito a contradisse ao isentar o presidente da CPI, Maurício Batalha que levantou o assunto na tribuna, “que é um lugar sagrado”.

Só esqueceu de dizer que o que é divulgado na tribuna é também público e é o vereador e não a imprensa que tem de responder pelo que diz.

 

15 Março 2019
Mulher com câncer esteve 60 vezes no Tito Bianchini e todas elas era mandada para casa depois de receber medicação para a dor

Jo__o.jpg

O eletricista João Gonçalves, cujo irmão (Roberto) morreu enquanto aguardava por um leito hospitalar no Pronto Atendimento foi uma das pessoas que deram depoimento, ontem (14), na CPI do Tito Bianchini.

Além disso, a esposa de João esteve por 60 vezes no Pronto Atendimento para depois ser diagnosticada com câncer. Chegava com muitas dores, era medicada e enviada embora. Sendo que inclusive estava com osso quebrado. Cada vez aguardava em média duas horas para ser atendida e em uma delas foram seis horas de espera. Certa vez seu João questionou as atendentes pela demora do atendimento e estas disseram que iam acordar os médicos. Enquanto isso a sala de espera estava lotada.

João conta que após, em consulta particular, se constatou o câncer que começou pelo pulmão e passou para os ossos, ela voltou ao Pronto Atendimento e o médico lhe indagou:

- A senhora já estava com todos estes problemas (sintomas) quando veio para ser atendida aqui?

- Sim, inclusive foi o senhor que me atendeu.

 

Antonio.jpg

O pedreiro Antônio Correia foi a segunda pessoa ouvida pela CPI, nesta quinta-feira.

Seu irmão Sebastião foi para o Pronto Atendimento com muitas dores, ficou quatro dias indo todos os dias do pronto Socorro, tomou soro e foi mandando para casa. Da Terça-feira até a sexta. Na sexta-feira permaneceu lá e no sábado somente é que foi internado. Antônio, que acompanhou o irmão, diz que muitas destas vezes foi humilhado.

 

Os médicos que o atenderam nas primeiras vezes não conseguiram diagnosticar um caso de apendicite supurada.

Kelly.jpg

A enfermeira do Pronto Atendimento Tito Bianchini, Kelly Carneiro, disse à CPI que as principais dificuldades hoje é o espaço físico que não comporta mais a demanda, ainda falta aprimorar o sistema Sisreg e a falta de especialistas nas unidades hospitalares para receberem os pacientes.

Observa que o Sisreg não é falho, está em fase de implantação e por isso precisa ser aprimorado. Uma delas é a queda do sistema que atrapalha o acesso.

Ela confirmou que à noite os médicos têm direito a uma hora de descanso. E os enfermeiros e atendentes têm 15 minutos para o café. São três médicos por turno e sempre tem um atendendo.

Kelly disse que os óbitos dentro do Pronto Atendimento não são rotineiros, “mas atendemos casos de pacientes gravíssimos, portanto ocorrem mortes”, observou. Diz que pelo levantamento feito, o índice de mortes está dentro do previsto pelos órgãos de saúde. Ela pessoalmente não acompanhou nenhum dos óbitos.

 

- “Já aconteceu de, nós estarmos ao lado do Hemosc, e o paciente precisar de sangue e por razões que desconheço a gente não conseguir e o paciente morre em decorrência disso”, contou ela. Isso não se caracteriza em negligência, mas por circunstâncias alheias ao trabalho desenvolvido ali. “Ficamos as vezes tentando desesperadamente buscar um espaço para internamento, mas não conseguimos de forma alguma, nos causando angustia”, conta Kelly.

A CPI prevê a realização de mais duas oitivas para apurar as 120 mortes ocorridas no PA

Última atualização em Sexta, 15 de Março de 2019 18:41
15 Março 2019
Cacau diz que o ex-prefeito perdeu prazos para a defesa

cbeec940_a9bc_4809_bf36_05f0092d7d52.jpg

Matéria veiculada na coluna de cacau Menezes nesta sexta-feira, dia 15/03/2019

 

Segundo os advogados de defesa do ex-prefeito existe um agravo regimental que ainda está tramitando, questionando a atuação do Desembargador Ernâni nesta fase processual, visto que foi ele que fez mais de 80% das decisões neste processo, a defesa está alegando que ele não pode mais ser um juiz revisor em razões recursais, visto que, o recurso questiona justamente o que foi decidido por ele, neste caso perderia a imparcialidade.

 

Última atualização em Sexta, 15 de Março de 2019 13:35
15 Março 2019
Vereador pediu demissão do cargo que exercia no Hospital Santa Clara de Otacílio Costa

Robson Medeiros, vereador do PSD que foi por algum tempo diretor do hospital Santa Clara de Otacílio Costa e estava agora como chefe dos enfermeiros, pediu demissão do cargo esta semana.

Robson.jpg

Robson com o ex-deputado Gabriel

 Isso porque a presidente da Sociedade Beneficente Dom Daniel Hostin, Thatiany Tessarollo, que controla a unidade, exigiu que cumprisse horário de expediente. Medeiros pediu demissão, mas antes fez uma série de acusações a ponto da sociedade registrar boletim de ocorrência. O cargo de Robson é uma indicação política.

 

O hospital passa por muitas dificuldades financeiras. E o caso deverá ter novos desdobramentos.

Comentários na cidade era de que a presidente da Sociedade o tinha demitido, mas Thatiany Tessarollo desmentiu esta informação:

7f81eb51_d6dd_4ea4_b919_704f63777056.jpg

 

Última atualização em Sexta, 15 de Março de 2019 12:25
15 Março 2019
Ex-prefeito de Palmeira acusado de nepotismo

O Ministério Público de SC obteve a condenação do ex-Prefeito de Palmeira Jose Valdori Hemkemaier (Dorica) e de sua sobrinha Graciany Silveira Silva por improbidade administrativa. Quando Prefeito, em 2013, Hemkemaier nomeou a sobrinha para uma função gratificada, o que é considerado nepotismo e afronta os princípios da Administração Pública. Ambos foram condenados à suspensão dos direitos políticos, à proibição de contratar com o poder público e ao pagamento de multa.

A ação ajuizada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Otacílio Costa sustentou que os réus violaram os princípios constitucionais da moralidade administrativa, da impessoalidade, da eficiência e da igualdade, em razão do então Prefeito de Palmeira ter nomeado a própria sobrinha, servidora pública efetiva contratada para o cargo de professora de ensino fundamental, nível II, para a função gratificada de professor III, com lotação na Escola Antonieta Farias.Destacou o Ministério Público na ação que a Súmula Vinculante n. 13 do Supremo Tribunal Federal estabelece que é nepotismo - prática vedada pela Constituição Federal - a nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, da autoridade nomeante ou de outro servidor comissionado do mesmo órgão, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou de função gratificada na Administração Pública.

"A concepção de que uma pessoa, por deter atributos parentais diversos de outras, deve receber melhores oportunidades profissionais é contrária ao sentimento ético de uma forma geral, ultrapassando consideravelmente as barreiras de tempo e espaço", ressaltou a Promotoria de Justiça na ação.

 A decisão é passível de recurso. (Ação nº 0900046-61.2017.8.24.0086

Última atualização em Sexta, 15 de Março de 2019 11:58
Início  |  « Anterior12345678910Próximo »  |   Fim