Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

lages.png

 

lages_parque_jonas_ramos_peq.jpg

 

Arquivo

 
15 Maio 2017
O papel de executivo e do diretor na estrutura administrativa

Comunicador da Rádio Menina, Jones Paulo Damasceno disse hoje que a diretora de trânsito Soraya  de Cassia Ramos Figueiredo não reconhece o executivo de Trânsito, Jacinto Bet como autoridade de trânsito.

Disse ele que falou com todas as letras, na sexta-feira que Jacinto Bet não manda no trânsito: "Quem manda aqui sou eu", teria dito ela durante um episódio acompanhado por Jones Paulo neste dia.

Não se entra no mérito da situação em que isso foi proferido, mas há ainda uma certa confusão com relação ao papel do executivo e diretor.

O executivo seria uma secretário. O que difere é que tem um salário menor, não dispõe de estrutura de uma pasta e está ligado diretamente ao gabinete do prefeito.

Quem executa as ações do trânsito, ou é a autoridade de trânsito, seria então o diretor de trânsito. Sendo assim, Soraya não estaria então dizendo inverdade, embora se discuta o tom em que disse isso.

A função de Jacinto seria mais ampla, um papel que corresponderia ao secretário de Segurança, na estrutura anterior.

 

Boa tarde, 

Gostaria apenas de informar que não houve por minha parte qualquer forma ríspida em me apresentar como diretora, apenas informei que a diretora era eu e que o Jacinto Bet era Executivo da Coordenação de Segurança e trânsito, parabéns pela sua explicação das funções, quem sabe agora fique claro. 

Obrigada

​Att,

Soraya de Cassia Ramos Figueiredo
Diretora de Trânsito
Última atualização em Segunda, 15 de Maio de 2017 20:31
15 Maio 2017
R$ 1,4 milhão comercializado em um só dia de leilão no Conta Dinheiro

Leil__o.jpg

A segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira realizada neste último sábado (13), no Parque Conta Dinheiro teve melhor resultado do que a do sábado anterior (6). 

O fechamento alcançou R$ 1,4 milhão, com a venda de todos os 1,1 mil animais.

unnamed_1.jpg

Destaque para os machos que tiveram um número superior, 655, e que tiveram também um valor médio do quilo em pé de R$ 6.93. Nas vendas das fêmeas, o preço fechou em R$ 6,15. Somando os resultados das duas etapas, e, incluindo do leilão de cavalos na noite do dia 6, que obteve mais de R$ 300 mil de faturamento, o volume geral de negócios atingiu, em apenas uma semana, quase R$ 3 milhões.

unnamed_2.jpg

“Quem comprou os animais ofertados nestas duas etapas, deve estar certo de que adquiriu o melhor resultado alcançado pelos nossos produtores”, salientou o presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona.

Temos de lembrar que recentemente em outro leilão, um só animal chegou a ser vendido por R$ 60 mil. Fato inédito, pelo que sei.

 

Fotos: Paulo Chagas
Última atualização em Segunda, 15 de Maio de 2017 12:40
13 Maio 2017
Prefeitos pedem pressa na conclusão do aeroporto regional

Aero4.jpg

“Somos gratos pelo apoio e os investimentos que o governo do Estado está fazendo na Serra Catarinense. Mas ainda somos a região menos desenvolvida do Estado e sabemos que alguns gargalos impedem nosso desenvolvimento. Como este aeroporto que está em construção há 17 anos e ainda não entrou em funcionamento. Essa é sem dúvidas a maior necessidade hoje da nossa região”.

O desabafo é do presidente da Amures, prefeito de Otacílio Costa Luiz Carlos Xavier, que conduziu na tarde desta sexta-feira (12), assembleia de prefeitos no Aeroporto Regional.

Aero3.jpg

O prefeito Celso Rogério Alves Ribeiro sabe "da intenção do governo de ajudar a realizar este sonho, mas já perdemos muito tempo e a região tem pressa para ver este aeroporto funcionando. Mais que pessoas, este aeroporto vai realizar um sonho de todos nós e ajudar a alavancar a economia da Serra Catarinense”, afirmou Celso Rogério Ribeiro.

O secretário de Estado de Assuntos Estratégicos César Souza Júnior e o secretário de Estado do Turismo Leonel Pavan que haviam confirmado presença para falar sobre as obras do aeroporto e as ações de fortalecimento do turismo na região, acabaram não comparecendo ao evento.

Walter.jpg

Representando o governo do Estado, Walter Manfrói confirmou a reedição do Fundam este ano e pediu pressa dos prefeitos em agilizar projetos para receber os recursos.

Prevendo o grande número de pedidos de projetos a partir do Fundam, a Amures reforçou a equipe de engenharia e pretende inclusive firmar mais uma parceria com a Uniplac, através do curso de engenharia. Hoje, os 18 municípios da Serra Catarinense estão aptos a receber recursos do Fundam.

Aero.jpg

Após a reunião os prefeitos e convidados puderam conhecer a pista do aeroporto, num passeio de ônibus contratado pela prefeitura. Depois participaram de uma confraternização no salão com vista panorâmica do prédio, enquanto o aeroporto não entra em operação.

 

Região terá portal turístico modelo

 

Durante a reunião da Amures foi apresentado aos prefeitos algumas ações que estão sendo realizadas através do Conselho de Turismo da Serra Catarinense – Conserra.

unnamed.jpg

O planejamento turístico da região apresentado aos prefeitos demonstrou que a parceria público privada é a palavra chave para alavancar esta atividade econômica. É nesse contexto que o assessor de imprensa da Amures Onéris Lopes está desenvolvendo um portal turístico que colocará a região na vitrine do turismo brasileiro. Com imagens de pontos turísticos, pousadas, hotéis e restaurantes em 360 graus, a proposta consiste em fazer com que o turista interaja ao consultar pela internet os atrativos da Serra Catarinense.

Fotosd: Oneris Lopes e Zé Rabelo

13 Maio 2017
Agora é o Ministério Público que vai dizer se o prefeito pode ou não participar dos conselhos fiscais da Casan e Celesc

Vereador Osni Freitas e equipe protocola pedido junto ao Ministério pùblico para que investigue se a situação do prefeito Ceron é regular ou não. Ele se refere ao fato da questão da dedicação esclusiva como prefeito.

De fato, nada melhor que o Ministério Público para informar se a situação é legal ou não. 

 

 

Osnidois.jpg

Osni3.jpgOsniquatro.jpg

OsniUltimo.jpg

Ao que parece tambén já foi feito um outro pedido de Alian Pinto Schlemper comunicando os mesmos fatos

 

Osnium.jpg

12 Maio 2017
Colombo só foi conhecer as obras da Casa Colibri

lages___colombo_visita_casa_de_apoio_colibri_que_foi_ampliada_com_recursos_do_governo_do_estado_20170512_1616527032.jpg

O governador Raimundo Colombo deu uma pausa em sua agenda, nesta sexta-feira, para visitar a Casa de Apoio Colibri e conhecer o que foi feito com os R$ 394 mil investidos ali. 

A ampliação contemplou a construção do terceiro piso, 10 novos leitos, uma sala de lazer e três banheiros. Com as obras, o espaço ficou mais amplo e confortável, podendo hospedar até 35 pessoas ao mesmo tempo.

Quando soube da visita até achei que Colombo iria lá se oferecer para ajudar na situação financeira, já que passa por dificuldadeds para se manter.

Foto: Pablo Gomes

12 Maio 2017
Inauguração do Ceu aconteceu em 01 de julho de 2016 com o devido conhecimento e aceite do Ministério da Cultura
38a8fa8763ed608245a7214d95bfd054.jpg
 
Prezada Olivete
Em relação à manifestação do atual Coordenador do CEU, Sr. Tyrone Machado, sobre os motivos da paralisação deste equipamento neste início da nova gestão do município, é preciso fazer algumas ponderações.
Em primeiro lugar, cumpre esclarecer que a inauguração da estrutura e o início das atividades, efetivadas no ano de 2016, só ocorreram após reunião do ex-prefeito Elizeu Mattos, em Brasília, junto ao Ministério da Cultura, onde ficou acordado que se o complexo estivesse com 50% de sua capacidade instalada, incluindo mobiliário e demais equipamentos, a entrega para a comunidade estaria autorizada, desde que a Caixa Econômica Federal desse o aceite da obra. Ficando o aceite definitivo da conclusão do convênio dependendo da resolução das demais pendências, incluindo as questões sociais, estruturais e burocráticas, que ocorreriam no decorrer do tempo inclusive com a liberação dos recursos para aquisição dos equipamentos e mobiliários restantes .
A Prefeitura Municipal mobilizou suas áreas de administração, esporte, cultura e assistência social para priorizar a entrega à comunidade de um equipamento que proporcionaria lazer, inserção social, atividades esportivas e culturais, tanto para jovens como para cidadãos da terceira idade.
Para permitir a inauguração, em virtude de atos de vandalismo e depredação que atrasaram a entrega da obra, foi decidida a instalação de uma cerca que protegesse aquele patrimônio público e preservasse o investimento realizado com recursos do Ministério da Cultura. Este custo foi totalmente absorvido pelo caixa do município e a instalação da cerca devidamente informada ao Ministério.  
Parte do mobiliário que ainda faltava, que era integralmente de responsabilidade do Ministério da Cultura, foi viabilizado precáriamente após uma mobilização de várias secretarias municipais, ficando no aguardo da liberação de recursos e posterior aquisição.
A iluminação do ginásio, que não constava do projeto original, foi totalmente instalada pela Prefeitura em uma parceria com o SENAI.
Também foi firmada uma parceria com o SENAI para que esta entidade ficasse responsável pela utilização do espaço em alguns horários previamente estabelecidos.
Entendendo que a disponibilização de um equipamento como o CEU para uso gratuito da comunidade seria muito mais importante que a resolução imediata de alguns entraves burocráticos, e tendo o acordo firmado com o Ministério da Cultura reiterando que as demais pendências seriam sanadas durante seu funcionamento, a Prefeitura de Lages optou por inaugurar o espaço no dia 01 de julho de 2016.
Veja que se a opção fosse primeiramente cumprir com as regras estabelecidas pela burocracia e a estrutura ficasse aguardando a liberação de toda a verba necessária, o que acabou só ocorrendo no dia 26 de dezembro de 2016, certamente a comunidade não poderia usufruir do espaço e as instalações teriam que passar por reformas de manutenção e recuperação.
A atual administração poderia, se tivesse realmente a intenção de priorizar esta obra, realizar já no mês de janeiro a licitação para a aquisição de todos os itens pendentes, cumprindo assim o que ficou acordado com o Ministério da Cultura , pois os recursos no final de dezembro de 2016 foram repassados ao município , cabendo administração pública licitar e adquirir os equipamentos faltantes.
Causa estranheza a manifestação do atual coordenador, pois ele participou ativamente de todo o processo de implantação das atividades do CEU e acompanhou diretamente o funcionamento da estrutura até dezembro de 2016.
A opção por paralisar as atividades não foi motivada por qualquer negligência ou equívoco da administração anterior. Tudo foi realizado em comum acordo com o Ministério da Cultura.
O que a atual gestão está priorizando agora, desconsiderando os benefícios que a população teria com a utilização do espaço, são questões meramente burocráticas. Isto, de forma alguma, inviabilizaria o pleno funcionamento daquele equipamento.
Talvez a intenção seja apenas criar um fato novo e provocar uma nova inauguração com a simples finalidade de colocar ali uma placa com a marca da atual gestão.
A população não pode, definitivamente, ficar refém de picuinhas políticas e de burocratas que, na maioria da vezes, não estão afinados com os verdadeiros anseios dos cidadãos.
Atenciosamente,
 
 
Sirlei Maria Bordin Pinto
Ex Coordenadora do CEU
Última atualização em Sexta, 12 de Maio de 2017 21:32
12 Maio 2017
Iphan fará levantamento de todos os pontos que precisam ser conservados na Coxilha

unnamed_30.jpg

Na próxima semana, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) entregará para a Prefeitura de Lages uma relação de pontos a serem providenciados para que a entidade examine a liberação do asfaltamento da Coxilha Rica. Na tarde desta quinta-feira, técnicas do Instituto, em reunião com o prefeito Antônio Ceron e o deputado Gabriel Ribeiro, anteciparam que a obra é viável, mas são necessários cuidados para não destruir o patrimônio que há na região.

A Coxilha Rica, cortada historicamente pelo Caminho das Tropas, tornou-se a nova fronteira agrícola de Santa Catarina com o plantio de grãos. Para escoar a safra, está planejada a pavimentação de 42 quilômetros, sendo 27 numa primeira etapa. A Coxilha está em processo de tombamento, pois é guardiã de fazendas históricas, taipas de pedra, além das florestas de araucária. Ceron pretende obter a liberação para a obra antes do processo de tombamento – que é demorado – estar concluído.

Durante o encontro, foi dado um sinal positivo. Antecipou-se que um arqueólogo e um arquiteto terão que acompanhar todo o processo, e que o Iphan ficará de olho não apenas no traçado da rodovia, mas também no que o projeto prevê. As técnicas do Instituto deixaram claro que “só largar o asfalto no local não será aceito”. É necessário que a obra tenha bom acabamento.

A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) depende da posição do Iphan para dar a licença ambiental para a obra calculada em R$ 50 milhões.

Foto: Tarcísio Poglia

12 Maio 2017
Prefeitos estarão reunidos hoje

 

Assembleia Geral de Prefeitos da AMURES, a realizar-se nesta sexta-feira, dia 12 de maio, tem início às 14h15min, tendo por local o Aeroporto Regional de Correia Pinto.

Estará acontecendo em paralelo à Assembleia, uma reunião com a Diretoria do CONSERRA – Conselho de Turismo da Serra Catarinense com presença confirmada do Secretário de Estado do Turismo Leonel Pavan e os Secretários de Turismo dos 18 municípios da região.

 

Programação:

 

14h15min – Abertura da Assembleia pelo Prefeito Celso Rogério Alves Ribeiro, Prefeito de Correia Pinto – Presidente da AMURES, Prefeito Luiz Carlos Xavier e o Presidente do CONSERRA, Daniel Klein;

14h30min – FUNDAM II - César Souza Júnior, Secretário de Estado de Assuntos Estratégicos;

– João Alberto Duarte – Secretário Executivo da ADR/Lages;

15h15min -  Apresentação do Relatório de trabalho;

15h50min – Assuntos Gerais;

16h00 – Encerramento;

12 Maio 2017
Empossadas as novas diretorias dos Consegs

Consegs.jpg

Ontem aconteceu a posse dos Conselhos Comunirtários de segurança dos bairro.

Conseg2.jpg

Moises Faraon falou em nome dos Consegs, destacando a importância deste conselhos no combate a criminalidade e que estão sendo reativados.

 

Foram empossados os membros de seis Consegs.

 

Conseg4.jpg

A solenidade que aconteceu no auditório do Sesc contou com a presença do diretor de Segurança Cidadã, Cel. Luiz Ricarfdo Duarte.

Fotos: Zé Rabelo

12 Maio 2017
Escolas só tem câmeras e empresas de vigilância e ainda, de Florianópolis

Ao comentar os constantes roubos verificados em escolas como na última semana, na Escola Belizário Ramos, o gerente da Rede Estadual de Ensino, Humberto de Oliveira observou que o estado não está mais contratando vigilantes por causa do custo elevado que isso representa.

Com 300 unidades escolares no estado, se cada uma tivesse um vigilante, a folha de pagamentos ficaria muito alta na avaliação da Secretaria Estadual de Educação. Optou-se então por aumentar a vigilância colocando mais câmeras de videomonitoramento nas unidades, nas áreas interna e externa e a ampliação dos sistemas de alarmes. Isto é, a contratação de empresas de vigilância.

Na maioria dos casos, garante Humberto, tem resolvido, embora de quando em vez acabem ocorrendo os roubos como no caso citado. Como são espaços públicos, alguns se sentem no direito, inclusive de pichar e depredar. Como tem contrato com empresa de vigilância, quando comprovado que foram causados por agentes externos, a escola é ressarcida dos prejuízos. O gerente de educação disse, em entrevista a uma rádio local, que está agora sendo feito um levantamento em cada escola para ver se o sistema eletrônico está sendo suficiente ou deve ser ampliado. Há ainda uma nova parceria com a Polícia Militar que poderá reforçar a segurança nas escolas, no entendimento de seus idealizadores.

Inicialmente o projeto Escola Mais Segura está sendo aplicado em 11 escolas – do município e estaduais – e consiste na aproximação da polícia, escola e comunidade. Sendo que esta última recebe dicas de segurança e orientação.

Parte-se da premissa de que todos os roubos, depredações e pichações acabam tendo como protagonistas pessoas da própria comunidade. Dificilmente alguém de um outro bairro ou mesmo cidade deixa o local onde vive para se deslocar a diferentes bairros para depredar ou roubar uma escola. Este projeto está ainda em sua fase experimental e como trabalha a conscientização pela preservação e conservação da escola do bairro, seus efeitos não são tão imediatos.

 

Ouvi queixas com relação a contratação de empresas de vigilância. Ocorre que a empresa contratada é de Florianópolis. Então se precisa de socorro a empresa tem de acionar os policiais da capitral. 

Início  |  « Anterior12345678910Próximo »  |   Fim