Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

lages.png

 

unnamed_21.jpg

 

lages_parque_jonas_ramos_peq.jpg

 

Arquivo

 
Não dá para pôr panos quentes a uma situação e nem comprometer a imagem de uma corporação

Big.jpg

Big1.jpg

Conteúdo está no protal CL Mais

Temos o maior respeito e reconhecimento pelo trabalho da PM, mas acho que a corporação não pode pôr panos quentes ao fato sob pena de macular a própria PM. É preciso admitir que em todo o local há profissionais que comprometem a imagem da categoria. O que é preciso fazer? Elimina-los para que não contaminem o meio.

 

O vídeo mostra que os policiais que foram atender a ocorrência, de certa forma protegeram o colega, que continou sendo bastante agressivo e foi-se embora do local como se nada de grave tivesse feito.

 

Nota à imprensa:
 
Em relação aos fatos noticiados em redes sociais no último sábado (08 de abril), ocorridos no Supermercado BIG de Lages, envolvendo policial militar, o Comando do 6º Batalhão de Polícia Militar de Lages vem a público de forma transparente esclarecer:
 
Trata-se de ocorrência policial iniciada no interior do estabelecimento, onde o policial militar realizava compras com sua família, e durante uma discussão com outras três pessoas, estas, supostamente agrediram o policial e empreenderam fuga, ocasionando os desdobramentos que ainda serão devidamente apurados.
 
Imperioso esclarecer que a ação resultou na lavratura de Termo Circunstanciado, onde tanto o policial, quanto os envolvidos, foram responsabilizados pela prática de infrações penais de menor potencial ofensivo (ameaça, lesão corporal e rixa), contudo, no momento da ocorrência, de forma a preservar a integridade dos envolvidos, os mesmos foram conduzidos para lavratura do procedimento em local seguro.
 
Informamos que o 6º Batalhão de Polícia Militar de Lages não coaduna com a prática de ações arbitrárias ou abusivas, sendo que os desdobramentos da ocorrência serão devidamente apurados, entretanto, sem realizar qualquer juízo de valor neste primeiro momento, assegurando às partes a ampla defesa, contraditório e, sobretudo, sua preservação.
 
#ApoieQuemTeProtege

 

#6BPMLages

 

 

Diz a nota:

"Trata-se de ocorrência policial iniciada no interior do estabelecimento, onde o policial militar realizava compras com sua família, e durante uma discussão com outras três pessoas, estas, supostamente agrediram o policial e empreenderam fuga, ocasionando os desdobramentos que ainda serão devidamente apurados."

Não é exatamente isso que mostra o vídeo....

Discutir o papel do PM , sua importância no contesto da sociedade e os riscos que corre enquanto em ação é desviar o foco da discussão. O bom policial vai querer, como nós, que as coisas se esclareçam e que, se mostado que a conduta foi mesmo incorreta, que receba as punições.

 

Leitor do blog opina:

 

Concordo Perfeitamente com o texto sobre a PM Olivete Salmória. A Polícia Militar não pode institucionalizar o abuso de poder em nome do corporativismo.
As ilegalidades cometidas seja de ameaça, ou o abuso de autoridade, ou a condescendência criminosa e tudo mais deve ser apurado em procedimento próprio e isento, alheio ao protecionismo de uma instituição. 
Quando o Batalhão age desta forma corporativista ao dar uma nota no dia seguinte defendendo um policial em um caso fora de serviço por uma atitude MUITO DUVIDOSA, dá espaço para que outros policiais tenham atitudes criminosas (sendo o caso do BIG criminoso ou não) 
Policiais BONS devem se sentir seguros pela corporação para agir corretamente, policiais MAUS devem sentir que o peso da justiça se aplacará sobre eles. 
A função da instituição é garantir que todos eles saibam disso! ( mas parece que o corporativismo tem falado cada vez mais alto)
#apoioquemmeprotegesefordentrodalei

 
Vinícius Velho de Castro

Segunda, 10 de Abril de 2017 12:17
Escrito por: Olivete Salmória | Última atualização em Segunda, 10 de Abril de 2017 17:57

Comentários  

 
#1 Enio Ribeiro 10-04-2017 17:12
Pânico total provocado num hipermercado, cerca de 200 pessoas correndo incluindo aí mulheres e crianças, arma em punho, agressões, ameaças, intimidações, registros em vídeo, e tudo acaba num simples TC ??? Não creio. Isso precisa ser apurado com seriedade ...
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código