Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

lages.png

 

lages_parque_jonas_ramos_peq.jpg

 

Arquivo

 
Proposta é aumentar o tempo de internamento de menores infratores de três para 10 anos

Eca3.jpg

 A deputada federal Carmen Zanotto que faz parte da Comissão Especial que analisa as mudanças do Estatudo do Menor e do adolescente coordenou o debate, ontem (11), na Câmara de Vereadores.

  A proposta permite a revisão de medidas socioeducativas aos infratores que atingirem a maioridade penal. Entre as propostas está a que aumenta de três para 10 o tempo de internação.

O diretor da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, Zeno Augusto Tressoldi ressaltou que em Santa Catarina há 28 Centros Socieucativos e que não há superlotação. No entanto, 400 adolescentes estão aguardando uma vaga nestes locais. “Todos os centros tem escolarização e o nosso estado é o terceiro no país onde o custo por interno é mais barato”, salienta.

O lageano e diretor de Assistência Social da Secretaria de Estado de Assistência Social, Ismael de Córdova relatou a sua experiência e superação, como ex-aluno da Associação Lageana de Assistência ao Menor (Alam). “Vendi picolé nos bairros de Lages e me emociono quando volto aqui. Comecei a minha vida profissional como office boy e hoje estou em uma secretaria estadual. Precisamos ter um orçamento prioritário para as políticas públicas em prol das crianças. Sem recurso não se faz”, salientou.

Eca.jpg

A Coordenadora-geral do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente - CEDCA/SC, Elâine Paes e Lima afirmou que o sistema socieducativo do Estado é falho e que precisa de mudanças efetivas.

Eca2.jpg

Antes da reunião os especialistas realizaram uma visita à unidade de atendimento Socioedutivo de Lages (Case). Atualmente a estrutura conta com 36 jovens e com uma equipe multidisciplinar com médico, dentista, assistente social, psicóloga, técnicos em enfermagem e instrutores de oficina.

Fotos: Zé Rabelo

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código