Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

251.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
Se necessário, a prefeitura tomará medidas judiciais para garantir o abastecimento dos postos de combustíveis

Gabinete1.jpg

A principal preocupáção do Gabinete de Crise que se reuniu hoje pela primeira vez é a manutenção dos serviços essenciais. Para o prefeito Ceron, além de garantir o atendimento por parte dos órgãos públicos e instituições, é dar suporte à comunidade que está sofrendo as consequências do movimento.

O ponto mais crítico, além da falta de combustível, é o desabastecimento de gás de cozinha  e a escassez de alimentos nos supermercados, que começa a dar sinais de agravamento, caso a paralisação se estenda ao longo dos dias.

Algumas providências serão tomadas, junto ao Ministério Público, para que as cargas de gás cheguem à cidade, nem que para isso seja necessária a escolta das forças de segurança.

gabinete2.jpg

O Coronel Moacir Gomes, do 6° Batalhão de Polícia Militar (BPM), afirma que até agora foram realizadas aproximadamente 20 escoltas de caminhões carregados com insumos na região. Está sendo dada prioridade a materiais hospitalares, gás de cozinha e insumos para o agronegócio.

A liberação de gasolina para a comunidade, abastecendo quatro postos: Ouro Preto, Duque, Ampessam e o posto Peruzzo.  “Hoje o cenário é diferente e tivemos resposta negativa, pois alguns líderes entenderam que esta liberação enfraquece o movimento. A orientação é para que não sejam usadas forças de segurança e as negociações sejam na base do diálogo”, afirma.

A Procuradoria do Município acompanha atentamente medidas judiciais intentadas por entidades representativas das distribuidoras de postos de combustíveis, e se necessário entrará com medidas judiciais na defesa dos interesses do município.

Fotos: Greik Pacheco

 

Terça, 29 de Maio de 2018 21:03
Escrito por: Olivete Salmória | Última atualização em Terça, 29 de Maio de 2018 23:29

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código